Entrevista ao Dr. Aloísio Silva

O Dr. Aloísio Silva vai estar em Portugal para uma série de palestras e seminários de 12 a 22 de Setembro. Vai passar por Aveiro, Águeda, Ílhavo, Coimbra e Leiria. Dia 16 de Setembro vão ter lugar as VIII Jornadas Espíritas da UERA, no Centro Cultural e de Congressos de Aveiro, dedicada ao tema “Convivências”. No dia seguinte, domingo dia 17 de Setembro irá dar uma palestra na nossa associação dedicada apenas aos trabalhadores, sob o lema: Atendimento Fraterno. Conversámos com o Dr. Aloísio, e ficámos a saber um pouco sobre este psicanalista que dedica a sua vida a ajudar o ser humano a conhecer-se cada vez melhor.

 

Entrevista AELP ao Dr. Aloísio Silva

Associação Espirita Luz e Paz – Qual a sua formação profissional e experiência?

Aloísio Silva – Sou Psicanalista, com Mestrado em Educação pelo IPLAC, Professor Universitário e Pesquisador há 25 anos.  Professor de Psicologia e orientador de TCC do Curso de Educação Física da Faculdade Pitágoras. Tenho Consultório nas cidades de Vila Velha e Guarapari no Estado do Espírito Santo, Brasil. Sou fundador e atual Vice-presidente da SGEE - Sociedade Guarapari de Estudos Espíritas e da SEM - Sociedade Espírita de Muquiçaba. Médium e coordenador da Reunião Mediúnica da SGEE.

 

AELP - Porque decidiu enveredar pela Psicanálise?

AS - Há vinte sete anos atrás assumi a presidência do Grupo Espírita Allan Kardec e a presidência do 6.° Conselho Regional Espírita. Ambos pertencem à Federação Espírita do Estado do Espírito Santo, na ocasião, fazia atendimento fraterno, de segunda a sexta-feira das 14:00 as 18:00, acumulando mais de cinco mil atendimentos.

Por "coincidência" três anos depois, a professora que lecionava psicologia, foi fazer doutorado na Alemanha, eu fui convidado a substituí-la nas aulas de psicologia. Naquele mesmo ano, a Universidade Federal do Espírito Santo, ofereceu um Curso de Pós graduação em Filosofia e Psicanálise, o que me habilitou para as aulas de psicologia no Curso de Educação Física. A pós graduação também incluía a formação clínica.

 

 

AELP - Como é que combina a psicanálise com o espiritismo?

AS - Para mim, está tudo muito bem relacionado, a começar pela origem da palavra Psicanálise - análise da psiquê (alma). A Psicanálise é uma proposta de auto conhecimento, o que coincide com a proposta da Doutrina dos Espíritos. Quem me despertou foi o meu coordenador quando me convidou para dar aula de psicologia na Faculdade Pitágoras, ele me disse "você é psicanalista na prática, com a larga experiência em atendimento há mais de cinco mil pessoas, só lhe falta a teoria", em 1990 conheci o livro "O Ser Consciente" do Espírito Joana de Angelis, daí para frente continuei a estudar as obras dela, reli a obra de Kardec (O Céu e Inferno), as obras de Leon Denis, Emmanuel etc. As maiores doenças contemporâneas como Depressão, Ansiedade, Síndrome do Pânico, Estresse, estudadas pela Psicanálise têm um entendimento maior se utilizarmos também as Terapêuticas Espíritas.

 

AELP - Acha que há mais médicos e profissionais de saúde a abraçar a ciência espírita? Porque acha que isso está a acontecer?

AS - A possibilidade da continuidade da vida do ser imortal após a morte e a relação existente entre o mundo material e o mundo espiritual muda completamente a visão de um profissional da saúde. Meus pacientes em sua maioria me procuram por ter essa possibilidade, mesmo aqueles que não são espíritas. As doenças passam a ser efeitos e não mais a causa, como diria Freud, as doenças são apenas sintomas.

 

AELP - Há cada vez mais investigadores que se debruçam a estudar a Espiritualidade. Acha que é útil e que fazem falta mais estudos?

AS - Acho extremamente útil e necessário, sinceramente, lamento por ver a maioria dos Centros Espíritas distante desse processo. O Espiritismo nasceu da pesquisa do Professor Rivail. A Sociedade Guarapari de Estudos Espíritas infelizmente é exceção na dedicação a pesquisa Espírita.

 

AELP - Como surgiu o projeto «Manhã no Divã»?

AS - No mundo dos Espíritos recorremos aos terapeutas para desapegar das lembranças da vida corpórea, quero formar o máximo de terapeutas que puder. O Espiritismo democratizou a Educação, a Psicologia, então, eu resolvi democratizar a Psicanálise. A partir daí criei "O manhã no Divã" possibilitando a qualquer pessoa conhecer o conceito do método freudiano. Não é um programa espírita é um programa psicanalítico. Tenho o mesmo entusiasmo pelo espiritismo em primeiro lugar, e a Psicanálise em segundo, as duas ciências se completam.

 

AELP - É a primeira vez que vem a Portugal? Quais são as suas expectativas relativamente a este trabalho que vem desenvolver?

AS - É a quinta vez que realizo conferências e seminários nas terras Lusas, aqui sinto-me em casa, mais que qualquer outro país do mundo. Minha expectativa é contribuir para o excelente trabalho de unificação e esclarecimentos que vocês realizam.

 

AELP - O tema que vai trazer a Aveiro é "Convivências". Acha que é na Convivência que está a chave para a Paz Interior?

AS - Sim "Convivências" é a palavra-chave, Convivências connosco mesmo, Convivências com o próximo, Convivências com Deus.

 

AELP - Porque é tão difícil para o Ser Humano conviver em harmonia com os seus semelhantes?

AS - Porque o ser humano não se conhece e por conseguinte é vítima dos próprios impulsos, por isso a Psicanálise é tão necessária. Nos machucamos e ferimos as pessoas que mais amamos por ignorância do que somos.

 

AELP - Qual é para si a essência do Espiritismo?

AS - Estuda a relação entre o mundo espiritual e o mundo material e as consequências dessas relações. Portanto o espiritismo nos apresenta outro tipo de relação, a relações entre vivos e mortos.

 

AELP - Na sua opinião qual o motivo porque muitas pessoas ficam assustadas quando ouvem o termo "Espiritismo"?

AS - Existem muita curiosidade e ignorância dos conteúdos da vida após a morte, na época de Kardec era assim, e, 160 anos depois, a ignorância ainda é muito grande. Por isso, eventos como, congressos e palestras são fundamentais para as instituições espíritas, pois, esclarecem sobre a vida após a morte.

 

AELP - Sendo a área espiritual difícil de definir e compreender, quais as medidas que podemos tomar para não entrarmos no mundo da fantasia, ou como se diz por vezes, na "viagem na maionese"?

AS - Podemos fazer como Allan Kardec, começar pelo que é conhecido das pessoas e explicar esse conhecido na visão Espírita. Quando falamos em Depressão por exemplo, é objeto conhecido por todas as pessoas, podemos explicar: como é a vida após a morte para quem morre com Depressão por exemplo. As influências que recebe de espíritos depressivos. (Obsessão).

 

AELP - O que é que gostaria que as pessoas soubessem sobre o mundo espiritual?

AS - A morte não muda muito as coisas, vamos para onde estamos emocionalmente, quem é alcoolista se encontra com outros semelhantes no vale dos alcoólatras, o ocioso continuará no tédio. Portanto não precisamos morrer para ir ao céu ou inferno, eles estão dentro de nós.

 

AELP - Em que ponto é que vê a Humanidade neste momento e no futuro próximo?

AS - Sou espírita, sou Darwinista, acredito na evolução. O ser humano é um escultor que esculpe a si mesmo, ou como diria Joana de Angelis, o ser humano é um inscultor que insculpe a si mesmo. Somos seres a caminho da luz.

 

PROGRAMA ALOÍSIO SILVA | PORTUGAL  | 12 A 22 SETEMBRO

 

DIA 12 - 3ª F. - PORTO DE ABRIGO - ÍLHAVO
JUVENTUDE NO MUNDO ESPIRITUAL, 21h
DIA 13 - 4ª F. - CONSOLAÇÃO E VIDA - ÁGUEDA
CONVIVÊNCIA COM AS DIFERENÇAS, 20:30h
DIA 14 - 5ª F. - MAR DE ESPERANÇA - ÍLHAVO
CONVIVÊNCIA COM A POBREZA, 21h
DIA 15 - 6ª F. - MARIA DE NAZARÉ - ÁGUEDA
TEMA LIVRE, 20:30h
DIA 16 - SÁBADO - CENTRO CULTURAL CONGRESSOS - AVEIRO
JORNADAS, 9h/18h
DIA 17 - DOMINGO - A.E. LUZ E PAZ - AVEIRO
SEMINÁRIO TRABALHADORES, 15h
DIA 18 - 2ª F. - ESTRELA DE AVEIRO - AVEIRO
TEMA LIVRE, 21h
DIA 19 - 3ª F. - CENTELHA DE LUZ - AVEIRO
CONVIVÊNCIA COM AS DIFERENÇAS, 21h
DIA 20 - 4ª F. - G. E. AMOR FRATERNO - COIMBRA
CONVIVÊNCIA COM AS DIFERENÇAS, 21h
DIA 21 - 5ª F. - NOSSO LAR - AVEIRO 
JUVENTUDE E OS VÍCIOS, 21h
DIA 22 - 6ª F. - A.E.L. - LEIRIA 
TEMA LIVRE, 21h

 

 

Partilhar!